Decoração
09 mar 2018

Arte na porcelana de Cris Azevedo

“Hoje encanto as pessoas através de minhas porcelanas, mas já desenhei para a indústria têxtil e também já tive a minha própria papelaria personalizada. Desenhar é a minha arte. Porcelana, papel ou tecido é o meio que encontro pra mostrar o que eu sei fazer. Por isso só trabalho com desenhos autorais.”

Cris expôs seus últimos trabalhos na feira Paralela Design 33 em SP

Quem é a Cris Azevedo

Formada em Desenho Industrial pela FAAP, sempre usou o desenho como sua forma de expressão. “A observação se transforma em inspiração…Que se transforma em Coleções”.  As coleções do Studio Cris Azevedo não param de crescer.Ela diz: Em 2014 lancei duas coleções, hoje já estou com 7 coleções e já pensando nas próximas…- “Emoções Vintage”; “Emoções Rurais”; “ Emoções Urbanas”; “OP Art”; “Pet Lovers”, “Linha Kids”…

Animais, formas orgânicas, flores e borboletas estão presentes nos decalques

Processo criativo

Com a criação, toda manual que começa com a criação dos sketches em lápis grafite e posteriormente no bico de pena e nanquim. No processo os desenhos ganham cores e formas, algumas vezes contam com a ajuda de programas em computadores. Após essa primeira etapa de criação, toda essa arte é então fotografada e transformada em decalques que são aplicados manualmente nas peças de porcelana. O processo termina quando as peças são queimadas em fornos com temperaturas que atingem 850/900 °C.

Para conhecer mais de sua arte e acompanhar seus lançamentos: 

Dicas
24 out 2017

Porcelana Oxford com arte de jovens designers

A Oxford anunciou nessa semana os vencedores da 3a edição do Prêmio Oxford de Design, em que convidou pessoas de todo o país a desenvolverem uma estampa de um aparelho de jantar. Vamos ver quem levou o prêmio e quais foram os conceitos explorados pelos jovens artistas?

Com o tema A Cultura Gastronômica ao Redor do Mundo, o concurso recebeu artes de todo o país entre 19 de setembro e 9 de outubro. Os 30 finalistas foram selecionados por votação do público e um time de jurados definiu os três melhores projetos. A grande vencedora do concurso foi Juliana Lisboa Santana, com o projeto “Seja onde for, a comida nos une”. De Vitória, no ES, ela criou um conjunto inspirado nos grãos cultivados por diversas culturas ao redor do mundo. O colorido me encantou!

“Na mesopotâmia veio o trigo, depois o arroz no Oriente e o milho nas Américas. Esses cereais constituíram a base alimentar de boa parte do planeta. O design da coleção homenageia essa história e lembra que, seja em qualquer cozinha no mundo, comer será um ato social de aquecer o coração”, afirma a criadora. A designer terá sua linha numerada e produzida para ser comercializada no e-commerce da Oxford.

Em segundo lugar, foi eleito o projeto “Gastronomie”, de Ana Carolina Carneiro Batista. O conjunto apresenta a gastronomia como um fluxo contínuo de troca de experiências e culturas. “A gastronomia é representada por uma linha reta que passa por todas as peças do jogo, partindo da Grécia Antiga – de onde surgiu sua definição, passando pela França – uma das escolas culinárias mais importantes do mundo, e,assim, se espalhando pelo mundo”, explica.

De Salvador, na Bahia, Mayane Carvalho conquistou o terceiro lugar com sua obra “Bocapiu”, nomeada em homenagem a um tipo de sacola artesanal de palha.“Encontrada em feiras, o Bocapiu permite acomodar tudo o que o freguês precisa, num único amparo. Ele entra vazio e sai abastecido de cores, aromas e texturas. As feiras, espaços universais que nutrem a produção gastronômica, ofereceram ao projeto essa atmosfera inspiradora”, conta. O design ainda teve referências a alimentos oriundos de feiras através da técnica manual do carimbo.

Fiquei encantada com os conceitos e artes! E vocês? A ideia de estimular a criação de novos profissionais é tão bacana!