Dicas
25 jun 2021

Moda e cenografia: série O Gambito da Rainha

Quando se ouve falar de uma série sobre xadrez, é compreensível que não chame tanta atenção. Confesso, que eu fui muito resistente em não assistir, mas de tanto me recomendarem, valeu a pena a insistência! Além de uma trama envolvente e emocionante, a série O Gambito da Rainha traz figurinos incríveis que vão se adaptando ao longo das décadas e uma ambientação muito bem elaborada. Outro ponto que instiga e já vale a maratona, é por mostrar uma mulher nos anos 50 e 60 jogando xadrez em meio a torneio apenas de homens.


O nome o Gambito da Rainha é uma manobra do xadrez profissional, pois é, eu também não sabia… Mas até o jogo se torna interessante ao decorrer da trama. O mundo inteiro foi atrás de um tabuleiro para chamar de seu por conta do sucesso da série!

Fotografia e figurino


É uma série incrível, com uma fotografia impecável e uma ambientação de dar inveja. Uma das coisas que chamam atenção é a evolução do figurino da protagonista.


O início da série se passa em um orfanato, os looks bem formais e católicos, escolhidos pela governanta do local. Ao longo dos capítulos pode-se perceber a evolução e como a personagem lida com o quesito da moda. Ela passa por imersões de looks dos anos 50 até os anos 70, quando a calça já começa a ficar mais “normal” para o dia a dia das mulheres.


Os looks de Beth, a protagonista, são a prova de que a moda realmente muda rápido demais e que cada época tem seu estilo marcado e que traduz o comportamento da sociedade na fase.


Vamos falar de ambientação e decoração da série?

Cada episódio da série tem uma cor predominante de acordo com a situação em que a protagonista está vivendo. É tudo de tirar o fôlego, papéis de paredes super vintage e mega estampados, com padronagens típicas das décadas de 50 e 60.


No início as cores azul e amarelo tomam conta da decoração, remetendo aos anos 50, assim como cortinas, tapetes e formas geométricas que faziam parte da primeira decoração quando Beth chega na casa de seus pais adotivos. E então, no momento que Beth perde a mãe adotiva, o cenário já vira outro. Ela resolve fazer pequenas mudanças na casa, mudando o visual da série e trazendo cores como laranja e rosa para a decoração da casa.


O enredo é envolvente e a série traz figurinos, decoração e ambientação incríveis que tornam a experiência do espectador ainda melhor.
Me surpreendi e não sai da frente da telinha até acabar, confesso!

Já tem programa para o fim de semana?


Disponível na plataforma da Netflix.

Deixe seu comentário
* Não será divulgado
Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com

Comente pelo facebook
0 comentários